Jesus, Zaqueu e o Jovem Rico

No passado sábado, 17 de novembro, a Igreja Matriz de Santa Cruz, Lagoa, acolheu o Encontro do Pré-Seminário, onde estiveram presentes quase duas dezenas de adolescentes e jovens da ilha de São Miguel.

Este encontro contou com a presença de alguns seminaristas do Seminário Episcopal de Angra que, inseridos na Semana dos Seminários, que decorreu de 11 a 18 de novembro, estiveram em missão por várias ouvidorias da ilha do Arcanjo, nomeadamente, Jorge Sousa, na ouvidoria de Lagoa; João Silva e Pedro Carvalho, na ouvidoria de Capelas e Igor Oliveira, na ouvidoria de Vila Franca do Campo.

O encontro teve início com um momento de oração na Igreja Matriz e, posteriormente, divididos em dois grupos, acompanhados pelos seminaristas, refletiram, em modo de lectio divina, duas passagens bíblicas: O Jovem Rico e Zaqueu.

Estas passagens não surgiram por acaso. São textos que exortam duas questões fundamentais: o chamamento e o compromisso. São dois encontros de Jesus com duas pessoas aparentemente muito diferentes. O encontro com Jesus transforma a vida daqueles que se abrem à Sua presença. É sempre Jesus quem toma a iniciativa do encontro.

Se à primeira vista o Jovem Rico tinha tudo para seguir Jesus: é um jovem bom, que vai ter com Jesus que passa, que tem a preocupação em saber como ganhar vida eterna… Um jovem que conhece e cumpre, basicamente, o que a lei lhe pede. Mas cumpre a lei com Deus, à margem dos outros e isso, a partir de Jesus, é impossível. A relação fraterna é fundamental para os seguidores de Jesus. Por ser rico – rico de si mesmo – o jovem não tem a capacidade de se desprender, de partilhar e, consequentemente, seguir Jesus. É um jovem onde se colocaram boas espetativas, mas não foi capaz de sair do seu egoísmo, e a sua história encerra em si próprio.

Em contrapartida, o encontro de Jesus com Zaqueu: um cobrador de impostos, com poucos amigos, explorador dos mais pobres, é um encontro muito mais gratificante, pois deu-se o milagre da conversão na sua vida. Zaqueu “desceu” da árvore do seu estatuto e da sua ganância e foi capaz de perceber a novidade da vida em Jesus, repartido com os mais pobres aquilo que lhes havia explorado. Ao contrário do Jovem rico, Zaqueu cedeu a sua riqueza, tornou-se pobre para seguir e enriquecer-se de Jesus.

O objetivo fulcral deste encontro do Pré-Seminário, foi promover um olhar entre cada adolescente e cada jovem com Jesus e leva-los a um diálogo individual e pessoal, entre cada vocacionado e o Senhor que passa na nossa vida. De acordo com a história de vida, de acordo com o contexto social e familiar, conhecendo, então, duas realidades: a dos “jovens ricos” e a dos “Zaqueus”, o pré-seminarista se sinta interpelado pelo chamamento de Jesus. Refletir os porquês das nossas dúvidas, buscas, procuras e as riquezas que eventualmemte ainda nos impedem de segui-Lo. Tomar consciência da vontade de Jesus que nos pede para ficar em nossa casa, no nosso coração.

Quem somos? Com quem nos identificamos? Em que etapa vocacional eu me encontro?

Não se pediu nem se pede uma resposta momentânea. Pede-se que o pré-seminarista ative o seu sentido de escuta, de diálogo e de dúvidas. A resposta, a seu tempo, virá.

Após a partilha das reflexões, um dos seminaristas falou da sua história vocacional e da vida do dia a dia no seminário, assim, como da formação académica, pastoral e humana que o Seminário promove.

De seguida, houve lugar para um almoço-convívio, que contou com a presença dos Padres: Pe. Nuno Maiato, responsável pelo Pré-Seminário do Nascente, Padre Bruno Espínola, Padre João da Ponte e Padre Nélson Vieira.

Foi um encontro muito gratificante para todos. Conhecer a realidade do Pré-Seminário, os pre-seminaristas e todo o trabalho que é dedicado. Sem dúvida que é uma sementeira importante e que deve receber todo o nosso apoio e oração.

Jorge P. Sousa,
Seminarista do 4.º ano